top of page

Vettel explica gesto com bandeira austríaca em Ímola: "Era o que Senna queria fazer"



Sebastian Vettel proporcionou um dos momentos mais comoventes da Fórmula 1 em Ímola, Itália, ao guiar o lendário MP4/8 de Ayrton Senna e prestar uma tocante homenagem não apenas ao tricampeão mundial, mas também a Roland Ratzenberger. O gesto de Vettel, que levantou tanto a bandeira do Brasil quanto a da Áustria, emocionou os fãs e relembrou um dos capítulos mais trágicos e importantes da história do automobilismo.



A Tragédia de 1994

O fim de semana do Grande Prêmio de San Marino de 1994 ficou marcado pela perda de dois pilotos. Na classificação, Roland Ratzenberger, correndo pela Simtek, sofreu um grave acidente na curva Villeneuve e não resistiu aos ferimentos. Ayrton Senna, que estava na pole position, planejava homenagear Ratzenberger ao fim da corrida com a bandeira austríaca. No entanto, o próprio Senna encontrou a morte no dia seguinte, durante a corrida, em um acidente na curva Tamburello. A bandeira austríaca foi encontrada em seu carro após o acidente, revelando sua intenção de prestar tributo ao colega falecido.



O Tributo de Vettel



Guiar o MP4/8 de Senna foi um momento especial para Vettel, que descreveu a experiência como uma das mais emocionantes de sua carreira. "Estava sozinho na pista, não estava correndo, mas o carro é fantástico de pilotar. Amo o carro", compartilhou Vettel. Quando ergueu as bandeiras, o público presente em Ímola foi à loucura. "Foi um ótimo momento, gritei os nomes deles dentro do capacete", revelou o piloto, que usou um capacete com os designs de Senna e Ratzenberger em uma homenagem ao legado deles.


A Importância da Memória



Levar a bandeira austríaca, como Senna queria fazer, foi particularmente significativo para Vettel. "É incrível ver quanta alegria e paixão o nome e o legado de Ayrton ainda trazem. Foi a coisa certa a fazer", afirmou. Além disso, Vettel destacou a importância de lembrar e contar a história de Senna e Ratzenberger para as novas gerações de fãs e pilotos, muitos dos quais não eram nascidos na época da tragédia.


Um Legado Duradouro

Vettel, junto com outros pilotos de Fórmula 1, Fórmula 2 e Fórmula 3, participou de uma corrida e caminhada pelo circuito de Ímola, em memória aos 30 anos da morte de Senna. Eles usaram camisetas especiais para marcar a ocasião. "Estou muito feliz por aquele grande momento na quinta-feira, quando corremos na pista. Mas estar no carro hoje (domingo) e erguer a bandeira foi incrível. Especialmente para aqueles que não acompanharam porque não eram nascidos ou não conhecem a história, é uma história muito poderosa", enfatizou Vettel.


Senna: Um Ícone Além das Pistas

Senna não foi apenas um dos maiores talentos da história da Fórmula 1, mas também um homem comprometido com causas sociais em seu país natal, o Brasil. "Ele era um talento incrível e um dos melhores pilotos que já vimos. Mas também foi um homem incrível que defendeu coisas importantes em seu país, tentando combater a pobreza. Ele era compassivo e tinha uma alma especial, por isso é muito importante lembrarmos disso", concluiu Vettel.


Próximos Passos

A Fórmula 1 continua de 24 a 26 de maio com o tradicional GP de Mônaco, a oitava etapa da temporada 2024, nas icônicas ruas de Monte Carlo. Será mais uma oportunidade para os pilotos mostrarem seu talento e honrarem o legado dos grandes nomes que fizeram a história do esporte.

3 visualizações0 comentário

Comments


Se inscreva para ficar por dentro das novidades.

Contato

Contato